Maze Runner – Prova de Fogo de James Dashner

mazeaa2

Hoje tem dobradinha de resenhas da série Maze Runner! \o/

Eu li Maze Runner – Correr ou morrer, faz algum tempo já. Vocês podem conferir a resenha aqui.
Resumidamente, eu gostei do livro, principalmente do final, deixando aquele gostinho de quero mais. Fiquei muito curiosa para saber como terminaria a história de Thomas e Teresa. Fiquei ainda mais curiosa depois que assisti ao filme no cinema. Adaptação essa que ficou MARAVILHOSA. Podem reclamar de algumas coisas do filme, mas de maneira nenhuma podem dizer que não tem ação. O filme tem pouquíssimas cenas mais calmas ou de diálogos extensos, assim como o livro (assim como todos os livros da série,diga-se de passagem).
E foi exatamente isso que senti em Prova de Fogo. O início do livro é mais calmo, afinal Thomas e os outros Clareanos acabaram de se libertar do labirinto. Até que tudo muda. Quando eles acham que estão na maior segurança e que suas vidas vão voltar ao normal, tudo vai por água abaixo e eles se veem presos novamente a CRUEL.
O teste deles ainda não acabou e na verdade, não se encontra nem na metade. Eles agora descobrem que o labirinto foi feito simultaneamente entre os Clareanos e um outro grupo, que ao invés de terem meninos, tinham meninas. Mas que assim como eles, conseguiram escapar também (o grupo das meninas conseguiu fugir alguns dias antes dos Clareanos – GIRLS POWER \O/ haha).
É dada então, uma nova “missão” aos Clareanos: atravessar o deserto e chegar ao “Refúgio Seguro”. Notem as aspas, mas quando não se tem pra onde fugir, que escolha se tem, não é mesmo?! Obviamente, nada é fácil na jornada deles.
Eles precisam enfrentar diversos perigos e dúvidas pelo caminho, além de terrível FULGOR. Uma espécie de vírus que deixa a pessoa doente e que ataca diretamente o cérebro, transformando-os em zumbis ambulantes que perdem a consciência do certo ou errado e por fim enlouquecem de vez.

A escrita de Dashner é de fácil compreensão. Aqueles vários nomes diferentes que nos foram apresentados em Correr ou Morrer e que eram totalmente estranhos, agora tornam-se naturais, no qual tu nem percebe as diferenças. A história continua sendo narrada do ponto de vista de Thomas, portanto, só descobrimos as coisas quando Thomas descobre e só conseguimos acompanhar o que acontece com o personagem principal. Eu gosto desse tipo de narrativa. A expectativa e ansiedade em relação ao que vai acontecer é mais gostosa.
A história não é monótona, mas acaba cansando um pouco no meio do livro quando as coisas só pioram e seguem o mesmo padrão. Acontece desgraça, tudo é consertado, e eles respiram aliviados por terem saído vivos. Desgraça, conserta, respira. Mas, quando vamos nos aproximando do final, as coisas começam a ficar emocionantes. E eu não vou dar grandes spoilers, mas a personagem da Teresa acaba por se revelar bem… astuta. Eu terminei o livro na dúvida sobre o caráter dela e o livro acaba exatamente com esse sentimento: PUTS, e agora?! Agora compra o próximo e devora ele inteiro para saber haha
Como sempre, o epílogo é muito interessante de ler. Ele traz, assim como em Correr ou Morrer, um adendo da CRUEL. Mas o mais interessante mesmo,é como acaba para Thomas. Eu senti toda a raiva e o sentimento de traição que ele sentiu. Fiquei enlouquecida para saber o final da história toda.

Destaco aqui a tradução e as artes de capa de todos os livros da série feitos pela Editora V&R. As folhas do livro são de material excelente, fonte de tamanho bom, que não força a visão e as páginas e capítulos não são poluídos. Aliás, os capítulos são bem curtinhos, o que é ótimo principalmente quando se está com sono e assim como eu, tem problemas em abandonar o livro na metade de algum capítulo.
Enfim, é uma leitura gostosa, rápida, mas que acaba pecando pela mesmice lá no meio da história. Porém, ela acaba te conquistando de novo no final, deixando aquele gostinho de quero mais que só Dashner sabe fazer!

Sinopse

“O Labirinto foi só o começo… o pior está por vir. Depois de superarem os perigos mortais do Labirinto, Thomas e seus amigos acreditam que estão a salvo em uma nova realidade. Mas a aparente tranquilidade é interrompida quando são acordados no meio da noite por gritos lancinantes de criaturas disformes – os Cranks – que ameaçam devorá-los vivos. Atordoados, os Clareanos descobrem que a salvação aparente na verdade pode ser outra armadilha, ainda pior que a Clareira e o Labirinto. E que as coisas não são o que aparentam. Para sobreviver nesse mundo hostil, eles terão de fazer uma travessia repleta de provas cruéis em um meio ambiente devastado, sem água, comida ou abrigo. Calor causticante durante o dia, rajadas de vento gélido à noite, desolação e um ar irrespirável – no Deserto do novo mundo até mesmo a chuva é a promessa de uma morte agonizante. Eles, porém, não estão sozinhos – cada passo é espreitado por criaturas famintas e violentas, que atacam sem avisar. Manipulação, mentiras e traições cercam o caminho dos Clareanos, mas para Thomas a pior prova será ter de escolher em quem acreditar.”

Autor: James Dashner
Editora: Vergara & Riba
Número de páginas: 400
Ano: 2011

Anúncios

Publicado em 25 de outubro de 2014, em Livros Internacionais, Resenhas e marcado como , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: