Arquivo da categoria: Listas

4 motivos que me fizeram não gostar de “O Espadachim de Carvão” de Affonso Solano

o-espadachim-de-carvao

Essa vai ser uma resenha diferente dos tipos que eu faço normalmente. Espero que não me cause apedrejamentos por isso! haha
A resenha dessa semana será explicando os motivos pelos quais eu não consegui finalizar o livro “O espadachim de Carvão” de Affonso Solano.

1- Personagens sem profundidade
Uma das coisas que mais me identifico nos livros são os personagens. Eles são a alma da história! E é preciso ter personagens bons o suficiente para te fazer mergulhar naquele mundo novo. É preciso sentir que eles existiram em algum lugar. E os personagens do Espadachim passam longe disso. Não senti absolutamente nenhuma conexão com o personagem principal Adapak. Aliás, com nenhum outro personagem do livro. Acho que a história de todos eles é tratada de forma muito superficial. E não ter uma conexão mesmo que mínima com algum deles, torna tudo mais difícil para o desenvolver da trama. Ponto megamente negativo. 

2- Alternar capítulos entre passado e presente
Não me entenda mal aqui. Eu acho muito rico para a construção de uma história alternar momentos que ocorreram para explicar momentos/ações no presente. Porém, acho que se deve ter um pouco de cuidado ao fazer isso. No Espadachim, temos um capítulo contando o passado do jovem Adapak, intercalado com um próximo capítulo contando a situação presente do personagem. E isso se repete até onde consegui ler. Isso não funcionou para mim porquê além de passar uma sensação de narrativa superficial, não cria aquela expectativa sobre o que vai acontecer nos próximos capítulos. Pelo contrário, fiquei extremamente irritada, pois quando a história estava começando a se desenvolver melhor, o capítulo acabava e erámos obrigados a ler sobre qualquer outra situação vivida pelo personagem no passado. Usar demais dessa artimanha apenas deixou tudo muito confuso e sem conexão.

3- Narrativa confusa
A narrativa confusa acaba que sendo um complemento do tópico acima. Por alternar os capítulos entre passado e presente, a história se perde totalmente. É um exercício mental chato ficar lembrando a todo momento o que aconteceu no capítulo anterior e tentar conectá-lo com o que se está lendo. Fica uma bagunça de história, e acaba por não nos prender na história.

4- Criação de palavras/expressões/cultura
Esse é um dos motivos no qual me deixaram mais chatiada ainda. Eu adoro, com todo meu coração, literatura fantástica. É uma dádiva quando se é escritor, poder inventar um mundo totalmente diferente, com expressões e culturas novas. Adoro Harry Potter, O Hobbit (O Senhor dos Anéis), Jogos Vorazes e outros tantos mais por conta disso. Mas O Espadachim definitavamente não funciona nesse sentido. Eu lembro quando li Maze Runer e fiquei um pouco irritada no início com toda aquela quantidade de nomes novos. Felizmente, tem ritmo naquela história e conseguimos nos adaptar as palavras novas criadas. Isso não acontece no Espadachim. Acaba se tornando uma bagunça de palavras, expressões e culturas novas. Elas são jogadas em cima de ti e você deve se acostumar com elas. Mas não se acostuma e isso cansa com o decorrer das páginas alcançadas, te desanimando tanto a ponto de não conseguir terminar mais o livro.

Devido a esses motivos, eu não consegui ler até o final, não tive curiosidade alguma para saber o que aconteceria a seguir.Eu tentei por duas vezes ler O Espadachim. Detalhe que o livro não é extenso. São apenas 256 páginas, normalmente lidas facilmente numa tarde de domingo.
Fiquei bem decepcionada com o livro em si, em questão de história. Mas preciso destacar os pontos positivos ao meu ver que foram as artes de capa e dos capítulos. Achei muito bem feitos e merecedores de admiração.

Espero que não tenha ficado uma crítica muito dura. Acredito muito nos escritores nacionais de literatura fantasiosa. Dificilmente essa crítica chegará até o Affonso, mas espero que os próximos livros sejam melhores e me façam ficar suspirando em cima dos personagens. O escritor tem muito potencial, e tenho certeza que as próximas histórias me agradarão 😉

Sinopse

“Filho de um dos quatro deuses de Kurgala, Adapak vive com o pai em sua ilha sagrada, afastada e adorada pelas diferentes espécies do mundo. Lá, o jovem de pele absolutamente negra e olhos brancos cresceu com todo o conhecimento divino a seu dispor, mas consciente de que nunca poderia deixar sua morada. Ao completar dezenove anos, no entanto, isso muda. Testemunhando a ilha ser invadida por um misterioso grupo de assassinos, Adapak se vê forçado a fugir pela vida e se expor aos olhos do mundo pela primeira vez, aplicando seus conhecimentos e uma exótica técnica de combate na busca pela identidade daqueles que desejam a morte dos Deuses de Kurgala.”

Nome: O Espadachim de Carvão
Autor: Affonso Solano
Número de páginas: 256
Ano: 2013
Editora: Fantasy – Casa da Palavra

Anúncios

7 livros que você não pode morrer sem ler (acredite!)

Dizem que 7 é um número mágico, não? Pois foi pensando nisso, que eu criei essa lista com os 7 livros que vocês PRECISAM ler. Parece que quem ler a matéria e não ler os livros, vai ter 7 anos de azar! Já combinei tudo com umas conhecidas haha

Sem mais enrolações, vamos a eles:

1 – A série Harry Potter de J.K. Rowling.

harry-potter-colecao
SIIIIIM, Harry Potter. É óbvio que se foi falado em magia, ele precisa obrigatoriamente aparecer na lista. Não porque eu sou fã (desde que me conheço por gente), mas porquê HP traz todo o amadurecimento pela qual todos nós passamos na vida. Claro, tem todo o universo bruxo, mas por trás disso, tem o Harry medroso, a Hermione insegura e o Ronald ciumento. Se vocês acompanharem os livros desde o começo, e compararem o primeiro (A Pedra Filosofal) com o último (As Relíquias da Morte), vão perceber que o trio principal se destaca não só pela história bruxa, mas pelo grande amadurecimento pessoal que eles tiveram. É uma ótima leitura para se indicar para aquele primo que ainda está na pré-adolescência e tem muitos receios sobre o seu futuro. Além de tudo, é uma ótima forma de se incentivar a leitura, porque os livros são viciantes.
Eles foram publicados pela Editora Rocco aqui no Brasil e podem ser encontrados em qualquer livraria.

2 – A Culpa é das Estrelas de John Green.

a culpa é das estrelas
Não é por essa história ser a “queridinha” do momento, mas sim pelo valor emocional que o livro tem. A primeira vez que tive contato com esse livro foi à dois anos atrás, quando dei de presente de aniversário para minha mãe. Achei interessante o tema e resolvi comprar. Quando vi minha mãe chorando horrores lendo ele, eu só pensava “náah, não pode ser tão triste assim”. E lá estava eu, alguns meses depois, chorando mais do que ela. Eu acredito que terminei o livro todo em uma tarde. E nunca chorei tanto na vida lendo uma história. Claro que o tema é pesado: câncer terminal. Mas sempre se coloca uma esperança no final de que tudo vai ficar bem. Mas acima de tudo, essa é uma história de um amor puro, vivido da forma mais linda e simples que se possa imaginar.
Mas cuidado! Quando terminar o livro, provavelmente um pedaço do seu coração vai ficar guardado lá. haha

Ele foi publicado pela Editora Intrínseca e pode ser encontrado em qualquer livraria (MESMO).

3 – A menina que roubava livros de Markus Zusak.

308444_18
É um livro simples, mas de uma grandeza histórica enorme. O livro se passa na segunda guerra mundial, portanto a história é um pouquinho pesada e claro que não tem o final mais feliz. Mas o que faz esse livro ser realmente especial, é o fato dele ser narrado por ninguém menos e ninguém mais do que a Morte. Sim! Ela mesma! E esse fato dá a história uma perspectiva totalmente diferente. Aqui, a personagem principal é uma criança chamada Liesel, e nós somos apresentados a difícil história dela e como ela passou por cima de diversos problemas para sobreviver. A narrativa da morte da um certo medo em algumas passagens, mas é genial.
Ele foi publicado pela Editora Intrínseca e pode ser encontrado nas principais livrarias brasileiras.

4 – Garota Exemplar de Gillian Flynn.

112816856SZ
Comprei esse livro sem dar muito por ele, a capa mais me chamou a atenção do que qualquer outra coisa. E bem, não me arrependi. Sabe aquele romance policial que tu não consegues largar de jeito nenhum? É exatamente isso que ocorre aqui. O livro conta a história de Amy e de Nick, que são casados. No 5° aniversário de casamento, Amy desaparece e todas as pistas apontam para Nick como culpado. O caso vira destaque nacional e a mídia não demora para amolar a vida do personagem. E trabalhando em cima das pistas deixadas, somos levados a um final que, ACREDITEM EM MIM, ninguém podia prever. De todas as coisas que eu imaginei durante a história, nenhuma delas apontava para o final. É surpreendente, doentio de certa forma, mas é maravilhoso!
Leia a minha resenha sobre o livro, aqui.
Também foi publicado pela Editora Intrínseca e pode ser encontrado nas principais livrarias brasileiras.

5 –  O Fim da Eternidade de Isaac Asimov.

O Fim da Eternidade
Quem?! haha Sabe o filme que o Will Smith fez uns anos atrás, chamado “Eu, robô”? Então, a história que o filme se baseia é autoria do Asimov.
Eu conheci o autor através do meu namorado que é fã dele. Não me interessei muito porque o assunto abordado na maioria dos livros é sobre ficção científica e não sou muito adepta do gênero. Mas esse livro me pegou! Claro, me interessei mais porque ele tem romance, que é o grande xis da questão. Mas o enredo inteiro é muito bem desenvolvido e te pega de maneira que tu não consegues largar até acabar. O personagem principal é o Andrew que trabalha numa organização que monitora e controla o tempo, e o local de trabalho dele é no espaço. O cargo dele é basicamente mudar cursos na história da humanidade. Tudo vai muito bem, obrigado, quando ele conhece Noÿs, uma mulher que muda toda a história (literalmente) e faz Andrew descobrir o significado do amor. É muito interessante, de verdade. E o ambiente criado por Asimov é impecável, como sempre.

Leia a minha resenha sobre o livro, aqui.
Ele foi publicado pela Editora Aleph e pode ser encontrado (com muito esforço) nas principais livrarias brasileiras, como a Livraria Cultura, por exemplo.

6 – Os homens que não amavam as mulheres de Stieg Larsson.

livros_homensmulheres_250_rep

O gênero é policial, daqueles cheios de mistérios e mais mistérios e mais mistérios. Eles são quase inacabáveis haha A narrativa do livro é maravilhosa, talvez um pouco estranha pelos nomes dos personagens e dos locais, mas depois que tu se acostuma com eles, é tranquilo. O livro é pesado, os temas vão desde traição e  inveja familiar à violência sexual contra a mulher. E claro, envolve algumas passagens da Bíblia. Dá um certo medo de ler, ainda mais se como eu, vocês lerem de madrugada. Mas uma vez que se começa com ele, é quase impossível parar. Ele tem mais 2 outros livros, que eu ainda não li, mas que pretendo. A história é em torno de Mikael, jornalista que está indo a beira de um colapso na vida profissional e Lisbeth, que trabalha como detetive numa empresa e tem uma mente única (assim como seu jeito, diga-se de passagem). Os dois são contratados por um Henrik, patriarca de uma família poderosa, para resolver um crime familiar que ocorreu anos atrás. É de roer as unhas o final!
Ele foi publicado pela Companhia de Letras e pode ser encontrado nas livrarias por todo o país.

7 – As crônicas de Gelo e Fogo de George R. R. Martin.

111399270SZ

Eu não poderia deixar de fora a série que me fez devorar um livro de 800 páginas em 4 dias. Adoro histórias com um ‘Q’ medieval, com espadas, armaduras, cavaleiros e DRAGÕES. Não é novidade para ninguém o tema dos livros, eu acredito. Depois que virou série da HBO, Guerra dos Tronos como é mais conhecida, virou sucesso absoluto aqui no Brasil. Eu vi a primeira temporada da série, e quando o último episódio terminou, eu fiquei tão enlouquecida que corri para comprar os livros, pois precisava saber o que aconteceria depois. Para quem nunca leu as obras de Martin, prepara-se para um ambiente TOTALMENTE detalhista. Sim, ele descreve até o que os personagens estão comendo em suas ceias. E isso dá aos livros uma riqueza enorme. Claro que as vezes é cansativo ler certos detalhes. Mas vale a pena. Os capítulos são separados por personagens, sendo cada capítulo uma visão diferente de certo aspecto que ocorreu na história, assim como sendo de um local diferente de Westeros (pense em Westeros como um continente). A escrita do autor é detalhista, como disse ali em cima, mas também é cheia de mistérios e não é um mistério daqueles que tu consegue perceber só passando os olhos. É preciso estar atento aos sinais, pois eles não ficam na cara. As vezes quando frequento alguns fórum da série, leio a perspectiva de outros leitores e descubro coisas novas. Portanto, se você leu a série muito rápido, leia de novo. Provavelmente algo passou despercebido.
Ele foi publicado pela Editora Leya e pode ser encontrado em qualquer livraria.

 

E aí, o que acharam da lista? Alguém tem alguma outra sugestão?

 

15 livrarias pelo mundo para visitar antes de morrer

Esse post foi copiado de Nômades Digitais. Achei lindíssimas as livrarias e resolvi compartilhar com vocês!
Eu adoro, por exemplo, a Livraria Cultura aqui de Porto Alegre. Acho a Livraria toda um charme. Mas vamos dar uma olhada, nas livrarias espalhadas pelo mundo…

 

– Selecionamos algumas das mais legais do mundo pra você incluir na sua próxima viagem:

1. Livraria Lello, Porto,Portugal

1

Leia o resto deste post